(BEDA) Exportando para o Peru: um guia longo e duro

Tudo começou ano passado quando recebemos um pedido de exportação para o Peru. Tratava-se de um cliente antigo, e já fazia algum tempo que não exportávamos para lá. Sendo nova no cargo, era natural que eu me sentisse um pouco perdida. Esse era o primeiro Peru que eu ia encarar. Minha jornada começou assim, com meu chefe me fazendo um pedido singelo:

Segundo mês no cargo, zero de intimidade e tendo que ouvir o moço falando pra eu levantar o Peru. Meu chefe ficou sem graça porque ele não falou com maldade, mas eu já estava calejada. E sendo uma moça muito eficiente, levantei o Peru rapidinho. Estavam achando o quê? Colocou na minha mão eu levanto!

Meu primeiro Peru foi um de 15…

…toneladas de produto. Mas no final das contas o cliente quebrou o Peru em dois e tivemos que mandar duas cargas separadamente. E o parto que foi pra sair esse Peru? Quase precisamos brigar para mandar o Peru, que no final das contas só terminou de sair no começo do ano.

O problema foi que depois disso não parou mais de entrar Peru. E veio de tudo que era tamanho: tinha de 15, de 18, até de 20 nós tivemos que encarar. Novamente tivemos um problema com a saída da carga, mas eu não deixei barato: fiquei em cima do Peru, fazendo pressão. E quando o Peru finalmente saiu deu uma sensação imensa de alívio, mas também de vazio.

Porque esse Peru me fez muito feliz. Não há nada a ser feito além de amar muito o Peru.

Banner fofo feito pela Cacá!

1 comment / Add your comment below

Leave a Reply