(BEDA) Elegante, eu?

Nos últimos dias eu ouvi de várias pessoas diferentes que eu era uma pessoa muito fina e elegante e etc etc. Não vou negar, meu jeito de me vestir mudou consideravelmente nos último anos. Isso também inclui uma boa dose de maquiagem, porque tem que dar um acabamento nas fuças ou a gente assusta o povo logo cedo. Mas a verdade é que eu passei tanto tempo usando jeans e camiseta (porque eu não era uma garota como as outras RÇRÇRÇRÇ) e zero maquiagem que pessoas que conviviam comigo antes me estranham quando me veem hoje.

“Nossa, você precisa trabalhar chique desse jeito?”, escutei de uma colega que fez faculdade de veterinária comigo. Sei lá o que é ser chique. O que vocês consideram chiqueza? O porco é um animal chique porque ele mora no chiqueiro?

Eu comecei a mudar quando trabalhei num hotel. Primeiro, porque maquiagem era pré-requisito. Segundo, porque não adianta usar maquiagem se eu estou vestida como quem acabou de chegar do curral. Eu sempre, SEMPRE morri de vontade de usar roupas femininas. E eu estava aliviada porque podia ser a mocinha que eu sempre fui e tinha a desculpa do emprego por isso.

Você passa tanto tempo querendo atender as expectativas dos outros, sendo julgada e julgando outras mulheres que você não lembra que não deve picas veiosas a ninguém. E mais:

Você não pode ditar a uma mulher o que deveria fazer com que ela se sinta sexy.

A única pessoa que você deveria agradar é a si mesma. Use o que você quiser e seja quem você quer. Eu não vou mentir, pra mim tem sido uma luta diária quanto a isso de julgar outras mulheres, mas aos poucos eu vou mudando.

Só lembrando que… Às vezes a gente não quer ser chamada de elegante não.

Banner fofo feito pela Cacá!

2 comments / Add your comment below

Leave a Reply