Meu último mico de 2017

Programei este post pra ir ao ar no último minuto de 2017 só pra ter certeza de que esse realmente foi o último mico do ano.

Então eu decidi que seria fitness. Porque não acredito nisso de começar a dieta na segunda ou esperar primeiro de janeiro pra começar a fazer exercício de novo, eu comecei a caminhar no lago aqui da cidade. Não no lago porque não sou Jesus, mas ao redor dele. Vocês entenderam. Enfim.

O lugar é um destino popular pra quem curte fazer exercício, sempre tem muita gente caminhando ou correndo por ali. Então eu dou duas voltas no lago (o que dá um total de 5km), me alongo e volto pra casa.

Mas o problema é que a minha casa fica longe do tal lago. Chegar lá é uma pequena odisseia e, apesar de ter ônibus circular, os horários não são muitos. E caminhar perto de casa não rola porque a caminhada ia virar rapidinho um cooper com três nóias atrás de mim. Essa semana eu saí um pouco antes do ônibus passar pra aproveitar o ensejo e já ir me aquecendo. Meu plano era pegar o ônibus uns quatro pontos na frente. Eu ia logo descobrir que não era um plano muito bom.

Eu fui descendo pela avenida do jeito que dava, já que em muitos lugares a calçada inexistia. Sabendo do meu histórico com tombos, eu tentei andar o mais cautelosamente possível. A avenida vinha numa descida e eu fui seguindo, com cuidado. Quando a descida finalmente terminou e eu já estava próxima ao ponto em que eu ia pegar o ônibus, olhei pra trás e vi que vinha vindo um outro ônibus que dava menos volta pra chegar até o lago.

Não sei se foi emoção demais pro coração da pessoa, se eu sou uma anta de tetas mesmo, se eu ainda não aprendi a caminhar mesmo depois de 32 anos praticando… Talvez uma mistura de tudo isso. Fato é que eu virei o pé e fui ao chão de cara. Tamanho foi o impacto que eu até quiquei. Pá! De cara no chão. E a bunda pra lua.

Me levantei rápido, tentando contabilizar os estragos: perna ralada, sangrando, mãos raladas, toda suja de terra, auto-estima em frangalhos. Perdi a porcaria do ônibus. Fiquei no ponto parecendo que ia participar de um clipe do Michael Jackson .

Olha eu ali à esquerda, atrás do Michael!

MAS EU FUI CAMINHAR, MINHA GENTE! Eu fui! Podia ter voltado pra casa e tomado um banho enquanto ouvia músicas tristes e chorava porque de novo tinha pagado mico em público. Eu subi no próximo ônibus, dei duas voltas no lago e voltei pra casa sentindo que eu era capaz de fazer qualquer coisa.

Talvez eu seja mesmo. Fato é que quando eu coloco uma ideia na cabeça, eu realmente vou atrás daquilo que eu quero. Se 2018 vai ser meu ano? Não sei. Mas não vai ser por falta de tentativa da minha parte! ❤️

4 comments / Add your comment below

  1. Meu Deus Mariana!! Fiquei com dó! Mas também orgulhosa porque você foi lá e fez o que queria!
    Tá parecendo meu 2017 esse post, levei uns tombos de cara, mas tô toda estrupiada indo pro “lago”, pq voltar não dá. rs

    Que 2018 te traga menos tombos, a vida fitness que você quer e muitas outras coisas boas!!!!
    Beijoos!
    Ana.

  2. Ai, socorro! Tadinha de ti, babe.
    Eu estou voltando a ser fitness, porque depois de perder 17 kg, ganhei 4kg por ter relaxado, sabe? Estou orgulhosa de você. Espero que 2018 só seja tombos, tipo TOMBEI NA CARA DAS INIMIGAS ❤️

    Beijos e Feliz 2018 \o
    Supimpa Girl

  3. Eu tento não rir com suas histórias, mas você é muito engraçada! Admiro muito a sua capacidade de cair e continuar com a cabeça erguida, porque eu falto morrer. Espero que em seu 2018 não tenha muitos tombos e seja maravilhoso.
    Beijo enorme ❤️

Leave a Reply