O vestido amaldiçoado

Semestre passado eu discuti com alguns alunos sobre peças de roupa que dão sorte. Muitos tinham meias da sorte, um até comentou que tinha uma cueca da sorte. Mas e roupa que dá azar? Eu tenho pra mim que isso é bobagem, mas eu tenho um vestido que toda vez que eu uso, algo ruim acontece.

Talvez não tenha nada a ver com o vestido em si. Na verdade, só o simples fato de eu colocar ele já me deixa meio alerta pra toda e qualquer coisinha, por menor que seja. E se qualquer coisa – qualquer coisa – acontece, daí é automático, é culpa do vestido. E foram várias coisas ruins: problemas de saúde, tretas no trabalho (que poderiam ter sido facilmente evitadas), perder ônibus… Tudo eu botei a culpa no vestido.

Mas mesmo tendo um vestido com encosto, eu nunca encostei (heh) o vestido porque era um bom vestido. Paguei baratinho na mesma loja onde comprei a calça que me deixou de bunda de fora. Era preto, simples e tinha um shape abajur de buceta que ficava muito bem em mim.

É um bom vestido! E se eu não usar, estarei desperdiçando R$39,99!

Mas como depois que eu tirei a vesícula eu perdi muito peso, eu acabei tendo que deixar o vestido de lado. Eis que outro vestido entra na jogada.

Esse vestido, pra ser mais exata.

Eu comprei ele com um objetivo muito claro em mente: sair com o crush errado. Ele tem um decote bonito e o comprimento é comportado. Mas tem forro e permite que eu use lingerie preta por baixo. Má-intencionada, eeeeeu? Que nada. Sabe quando você já monta o look inteiro pra aquela peça? Pois é, eu tava criando altas expectativas pra esse vestido.

Porém as coisas não aconteceram como eu esperava e o vestido acabou ficando encostado. Até domingo passado. Meu irmão queria ir no cinema, então julguei que seria uma boa ocasião pra estrear o vestido. Fomos assistir It – a coisa e eu podia dizer pra vocês que esse filme foi a coisa mais assustadora dos últimos tempos mas eu estaria mentindo.

Do meu lado sentou uma moça que 1) chegou atrasada e 2) estava com um copo colossal de coca-cola na mão. Nem 10 minutos de filme e ela foi pegar a coca pra beber. E amiguinho, a criatura conseguia a proeza de ENTORNAR METADE DO COPO DE COCA COLA EM CIMA DO MEU VESTIDO NOVO. Mas não foi isso que me deixou pistola. O que me deixou pistola de verdade é que a criatura nem se desculpou depois de ter me banhado naquele líquido delicioso. Poxa, eu não tomo coca-cola desde março! Sacanagem entornar aquele líquido precioso em mim quando eu nem posso beber mais.

Então, o que me deu mais medo foi passar o resto do filme imaginando se o meu vestido ia ficar manchado de coca-cola. Saímos da sessão quase meia noite e eu ainda cheguei em casa e fui lavar o vestido. Não manchou (UFA!), mas fiquei desconfiada. E se eu tivesse adquirido outro vestido azarado? Será mesmo que existe isso de roupa que dá sorte/azar? Ou será que eu só estou muito louca porque cortei coca-cola, alimentos gordurosos e açúcar branco da minha vida? Poderia ser falta de rola? Façam suas apostas.